quarta-feira, 31 de dezembro de 2008

FELIZ ANO 2009 / HAPPY NEW YEAR 2009




E que o ano que vai entrar seja bem melhor que este que nos vai deixar, são estes os meus desejos.


Quanto á minha ausência, deve-se uma por motivos de saúde e outra por problemas em fazer log in aqui. Por isso uns topicos que estavam preparados para colocar aqui ficaram sem efeito.

sexta-feira, 19 de dezembro de 2008

Rhapsody - Symphony of Enchanted Lands (1998)




Tracklist:
1.Epicus Furor
2.Emerald Sword
3.Wisdom of the Kings
4.Heroes of the Lost Valley
5.Eternal Glory
6.Beyond the Gates of Infinity
7.Wings of Destiny
8.The Dark Tower of Abyss
9.Riding the Winds of Eternity
10.Symphony of Enchanted Lands
Bonus track:
11.Where Dragons Fly (rare duet version)



Fabio Lione - Lead and Backing Vocals
Luca Turilli - Eletric, Acoustic & Classical Guitars
Alex Staropolli - Keyboard, Harpsichord & Piano
Daniele Carbonera - Drums & Percussion
Alessandro Lotta - Bass




Após o lançamento do aclamado álbum de estreia ‘Legendary Tales’ em 1997, os Rhapsody necessitavam de um poderoso álbum para se manter á tona da cena metal, e acertam em cheio ao lançar o álbum ‘Symphony of Enchanted Lands’ em 1998, onde a banda começa com pequenas tours, e mostra de vez que estava mais do que preparada para se afirmar na cena musical mundial!

Assim como o título do álbum já sugere, a criatividade dos líderes Luca Turilli (guitarra) e Alex Staropolli (teclados) estava em alta ao comporem este álbum que vai além dos títulos de “Power Metal Melódico” e alcança um patamar bem acima da média das demais bandas!

Mas nem tudo era luz para os Rhapsody e as críticas também vinham em catadupa devido ao som da banda ser impossível de ser executado totalmente ao vivo! Ainda assim a banda fez os seus concertos contando com muitos samplers (por vezes mais do que o necessário).


Um album recheado de excelentes musicas, podem-se destacar algumas como, o majestoso intro ‘Epicus Furor’ em que fica logo claro a enorme evolução da banda neste seu segundo trabalho. A próxima faixa, o single ‘Emerald Sword’, tornara-se o maior clássico da banda! Futuramente ovacionada pelos fãs nos concertos, com o seu refrão orelhudo, com grandes melodias e harpejos na medida certa! Esta é sem dúvida um dos grandes destaques não só do álbum, mas de toda a carreira destes italianos. É praticamente impossível ouvir o refrão e não sair cantando.

O ritmo não pára, e o intro de ‘Wisdom of the Kings’ engana o ouvinte, pensando que está por vir uma música cadenciada, mas toma lá velocidade! Com os seus poderosos trompetes, e uma bela harmonia de teclado, esta acaba por seguir a mesma linha da ‘Emerald Sword’.

Originalmente sendo parte da faixa ‘Eternal Glory’, a ‘Heroes of the Lost Valley’ tem um belo solo de flauta, acompanhado por um cravo e encerrada com a narração de Sir Jay Lansford (representando o personagem Aresius). Esta seria a primeira de grandes narrações que a banda ainda faria, com grandes interpretações e aqui dando o clima certo para ‘Eternal Glory’ finalmente mostrar o seu poder! Numa versão bem modificada da original, esta faixa é particularmente uma das melhores músicas do álbum, pois nos seus sete minutos e meio, é a que mais faz viajar pelas histórias contadas pela banda, talvez por ter um começo muito semelhante á banda sonora de filmes.

‘Beyond the Gates of Infinity’ também é muito teatral, e o seu riff de guitarra abafado combinou muito bem a faixa. O solo de guitarra e o de teclado aqui são bem diferentes do habitual pela banda, e ao invés dos famosos harpejos, apresentam muito ‘feeling’!

A cadenciada, ou poderia até chamar de balada, ‘Wings of Destiny’, traz um belo clima ao álbum, com grandes acordes de piano.

Depois de relaxar, a banda volta com a poderosa musica‘The Dark Tower Of Abyss’, que com seu ‘intro’ conquista qualquer um! Com suas passagens rápidas, e outras sombrias, contando com um solo pomposo de Staropolli, e passando por mais uma grande narração de Sir Jay Lansford.

Não esquecendo o tema titulo, um épico colosso, cheio de grande textura cinematográficas e sons medievais e celtas, leva-nos para um outro mundo, outra civilização que quase soa verídicas e que nos faz lembrar o mundo criado por J.R.R. Tolkien nas suas obras na Middle Earth (The Hobbit, Senhor dos Anéis). Assim se inicia o primeiro dos grandes épicos da banda, que se tornariam as melhores e mais criativas composições já feitas por eles, e "trademark" dos Rhapsody. ‘Symphony of Enchanted Lands’, começa com uma dramática narração, e uma perfomance invejavel de Fabio Lione acompanhado por um órgão! Ao longo de seus mais de treze minutos, vemos marchas, riffs poderosos, muitas orquestrações, e Fabio Lione realmente interpretando a letra (que transmite o sentimento de vingança, após a perda de um ente querido). O refrão tem o seu trecho em latim, e é seguido de uma participação da cantora barroca Constanze Vaniyne.
Apesar de alguns fãs não gostarem da ausência de peso, este é na minha opinião o melhor álbum dos Rhapsody.

Todo o poder das melodias e das partes orquestradas estão aqui, e o segundo capítulo da “Algalord Chronicles” certamente cumpriu o seu papel, e manteve a banda de vez na cena metal mundial, deixando de ser vista como um projecto.

Um album que eu recomendo.


Site oficial da banda:
http://rhapsodyoffire.com/rhapsody/index.php


Topicos relacionados / realated topics:
-rhapsody-of-fire-triumph-or-agony
-rhapsody-symphony-of-enchanted-lands II

Rhapsody - Symphony of Enchanted Lands (download only available for 7 days):
DOWNLOAD CD




Wisdom of the Kings video:



Epicus Furor/Emerald Sword video:

segunda-feira, 15 de dezembro de 2008

O Senhor dos Aneis: A Irmandade do Anel (2001)



Deixo hoje aqui uma critica ao filme O Senhor dos Anéis: A Irmandade do Anel (Lord of the Rings: The Fellowship of the Ring), que vi durante ao Natal mas que fiquei impossibilitado de colocar logo a seguir aqui no blog.
Confesso que a primeira vez que vi este filme foi em dvd. Já tinha ouvido falar da obra mas nunca me tinha chamado a atenção. Na altura em que isso finalmente aconteceu, já tinha saído das salas de cinema "O Senhor dos Anéis. As Duas Torres". Fiquei mesmo desolado. No entanto a sorte estava comigo e alguns meses antes de estrear a 3ª parte desta saga, "O Senhor dos Anéis: O Regresso do Rei", os cinemas Millennium no C.C. Alvalaxia, iam exibir as versões alargadas no grande ecrã. Nem quis acreditar em tanta sorte: ia poder ver finalmente em cinema os dois primeiros filmes e logo as versões alargadas com mais cenas da Terra Media e suas personagens.
Depois do visionamento das duas películas, tornei-me um grande apreciador e também se tornou tradição cá em casa, ver a trilogia d' "O Senhor dos Anéis"(Lord of the Rings), durante as festas de Natal e foi o que fiz, mais uma vez este ano.

Dos três filmes da trilogia, este é o q mais gosto, contrariamente á preferência da maioria. Talvez porque na versão alargada há mais cenas do Shire/Hobbiton, onde podemos desfrutar mais daqueles campos verdejantes cheios de flores e da sua tranquilidade, frescura e pureza. Por outras palavras o Campo. Talvez por eu na minha adolescência ter passado a maior parte das minhas ferias de verão na terra da minha mãe, uma pequena aldeia no concelho de Chaves, em pleno campo, que eu fiquei a amar o campo no seu auge, onde tudo é colorido, as pessoas andam alegres, os vários animais do campo e selvagens, a pureza e frescura do ar, os finais de tarde solarengos a ver o por do sol, deixando aquele vermelho, laranja e rosa marcado no seu, as aventuras pelo campo fora com os amigos, etc. Todas estas lembranças regressam á minha memória quando vejo, principalmente, a parte inicial do filme. Ver tudo isto num ecrã gigante amplifica ainda mais essas memorias.

O filme "O Senhor dos Anéis", é verdadeiramente uma obra prima em todos os sentidos. Tanto na concretização de criar, de fazer nascer a Terra Media e fazer nos crer que ela existiu mesmo, como não desfigurar a obra literária quando passada para o cinema. Quando eu vejo esta trilogia, fico com a sensação de que realmente todas aquelas civilizações e povos existiram, tal é a realidade chapada nos edifícios, roupas, armas e paisagem, que desfilam perante o meu olhar.


A Terra Média, um universo delirantemente imaginativo produto saído do génio de J.R.R. Tolkien, por entre raças tão diferentes como os pequenos e descalços hobbits, seres imortais, anões, mágicos, feiticeiros e outros ainda mais indescritíveis. Uma obra convertida que nos leva a um mundo mitológico e irreal, desenvolvida num alucinante ritmo de perseguição e luta, de ambição desmedida e traição por ela, de amor e de magia, de muito e bom humor também. O ambiente exalta ao som de uma poderosíssima banda sonora, o mistério adensa-se e caminha lado a lado com cenários criados a partir de efeitos visuais espantosos, as aventuras fantásticas da luta que une as diferenças raças na Irmandade do Anel e que representam o Bem contra o Mal, protagonizado este em Saurón e Saruman, revelam-se projectadas em efeitos especiais excelentes e na justa medida do que se pretende.

É, sem dúvida, uma experiência única. O neo-zelandês Peter Jackson, realizador deste extraordinário filme, merece muito do enorme crédito que se concede à película, mas também Howard Shore, responsável pela banda sonora, tem grandes responsabilidades neste sucesso. Ao nível da representação, os destaques vão para Ian McKellen (um fantástico Gandalf), Elijah Wood (o fabuloso Frodo, pequeno e determinado hobbit), Viggo Mortensen (o fiel Aragorn) e para Liv Tyler (a elfa Arwern, que se decide pela mortalidade mas cuja beleza permanecerá imutável como uma deusa), mas todos os actores estão a um nível muito elevado.

Aqui está um filme feito com peso e medida e não assentado apenas no abuso dos efeitos especiais (CGI), relegando pra segundo plano a historia e distorcendo o seu verdadeiro objectivo. Filmes feitos com esta classe, tornam-se instantaneamente em filmes de culto e mais tarde em clássicos da 7ª arte. Tenho pena, que desde que a trilogia foi feita nada se tenha aprendido para alem de se fazerem filmes baseados em obras literárias de fantasia mas onde o excesso de efeitos sobrepõem-se á historia, convertendo esses filmes em "mais um filme de fantasia e de efeitos especiais".

Sem duvida um filme a rever e a ver para quem acha que a fama que esta trilogia tem é exagerada.


Site official de Lord of the Rings: http://www.lordoftherings.net/



Trailers:








































------



Quando é que os direitos humanos serão respeitados por todos e deixar de se falar neles apenas quando convem ?

terça-feira, 9 de dezembro de 2008

Blind Guardian: Nightfall in Middle-Earth (1998)




Tracklist:
1. War of Wrath
2. Into the Storm
3. Lammoth
4. Nightfall
5. The Minstrel
6. The Curse of Feanor
7. Captured
8. Blood Tears
9. Mirror Mirror
10. Face the Truth
11. Noldor
12. Battle of Sudden Flame
13. Time Stands Still (At the Iron Hill)
14. The Dark Elf
15. Thorn
16. The Eldar
17. Nom the Wise
18. When Sorrow Sang
19. Out on the Water
20. The Steadfast
21. A Dark Passage
22. Final Chapter (Thus Ends...)

line-up:
Hansi Kürsh - Vocals
Andre Olbrich - Guitars
Markus Siepen - Guitars
Thomas Stauch - Drums
Oliver Holzwarth - Live/Session Bass




Em 1998 os germanicos Blind Guardian decidiram apostar tudo quando pensaram na criação de "Nightfall In Middle-Earth". É um álbum conceptual e conta a história do livro 'The Silmarillion', de Tolkien (grande inspirador da banda). Desde cedo se verificou que a banda já sonhava em fazer algo do genero deste álbum. Isto porque as temáticas abordadas pela banda em todos os albuns tem muito a ver com a atmosfera criada em Nightfall, o universo de Tolkien.

"Nightfall In Middle-Earth" é um álbum tão grandioso e complexo que o vocalista Hansi Kursh decidiu dedicar-se exclusivamente aos vocais, deixando o baixo para um músico contratado. Um album deveras complexo que poderá ter afastado alguns fans, principalmente aqueles que gostam de álbuns mais crus e simples, mas não por muito tempo, devido á grande qualidade do album. Nightfall é composto por 22 músicas, sendo que 11 são interludios instrumentais ou narrados.


A excelencia dos musicos que formam os Blind Guardian, fazem de "Nightfall in Middle-Earth" um álbum bem diversificado. Há momentos mais calmos como na faixa "Nightfall", "Blood Tears" ou "The Eldar", e momentos mais explosivos e de grande beleza, como em "Into the Storm", "Mirror Mirror"(o E.P. de apresentação do album) e "Time Stands Still". Todos os arranjos foram cuidadosamente estudados, criando um ambiente a lá Senhor Dos Aneis.


E.P. tracklist:
1.Mirror Mirror
2.And the Story Ends (Live)
3.Imaginations from the Other Side (Live)
4.Beyond the Realms of Death (Judas Priest Cover)



Por isso eu recomendo este album. Nightfall é um excelente álbum, com momentos "arrepiantes" e os coros e sons de guitarra á Queen, ou não fossem eles grandes fans da banda. A única indicação é que ele seja ouvido com muita atenção.


Site Oficial: www.blind-guardian.com/




Blind Guardian: Nightfall in Middle-Earth + Mirror Mirror EP (download only available for 7 days)
DOWNLOAD



Mirror Mirror video:



Nightfall (live):

quinta-feira, 4 de dezembro de 2008

Extreme!

video


Mais radical que isto não há.

segunda-feira, 24 de novembro de 2008

Judas Priest - Nostradamus (2008)


Tracklist:
Disc 1
1. Dawn of Creation
2. Prophecy
3. Awakening
4. Revelations
5. The Four Horsemen
6. War
7. Sands of Time
8. Pestilence and Plague
9. Death
10. Peace
11. Conquest
12. Lost Love
13. Persecution

Disc 2
1. Solitude
2. Exiled
3. Alone
4. Shadows in the Flame
5. Visions
6. Hope
7. New Beginnings
8. Calm Before the Storm
9. Nostradamus
10. Future of Mankind




Os britânicos Judas Priest lançaram em Junho o seu 16º album, chamado "Nostradamus". Neste seu novo álbum, os Judas Priest lançaram-se no desafio de contar a vida Nostradamus, famoso médico da Renascença que praticava a astrologia e alquimia do século XVI e famoso pela sua suposta capacidade de vidência deixando como legado um livro de centúrias, versos codificados que seriam previsões do futuro.

Neste álbum duplo, a banda aborda o tema de uma forma musical diferente do que já fez ao longo de mais de 40 anos de carreira.



Mas quem realmente foi Nostradamus?

"Michel de Nostredame, mais conhecido sob o nome de Nostradamus, foi um dos maiores astrólogos e profetas da historia da humanidade.

Tão famoso como controverso e ate mesmo contestado, o legado profético de Nostradamus não permite contudo que se possa ignorar o peso da sua obra nos círculos ocultistas e astrológicos.

Nas biografias, costuma-se dizer que Nostradamus foi médico, contudo algumas teses mais recentes afirmam que Nostradamus nunca concluiu os seus estudos de medicina, sendo que exerceu antes a profissão de Farmacêutico/ Boticário, ao mesmo tempo que praticava a astrologia e a alquimia.

Nostradamus Nasceu em 14 de Dezembro de 1503 em Saint-Rémy-de-Provence; Nostradamus sofria de Epilepsia psíquica, assim como alguns problemas ósseos e pulmunares.

Nostradamus era filho de Jaumet (ou Jacques) de Nostredame e Reynière (ou Renée) de Saint-Rémy. Nostradamus foi o mais velho de 8 filhos do casal Nostredame. O nome Nostredame vem do seu bisavô judeu, que escolheu o nome de Pierre de Nostredame quando da sua conversão ao catolicismo.

Nostradamus ficou historicamente famoso pelos seus estudos astrológicos, assim como pelos seus dons proféticos. Contudo, se as praticas astrológicas de Nostradamus são fáceis de explicar, ninguém sabe ao certo qual o método que Nostradamus usaria para produzir as suas famosas e admiráveis profecias. Existem alguns relatos do próprio quanto a esse método profético, contudo são demasiadamente vagos. Diz-se que Nostradamus teve em sua posse um ancestral livro de saberes proféticos com grande poder, e que depois de escrever a sua ultima profecia o destruiu, por temer que essa obra caísse nas mãos erradas. Não se sabe se isto se trata apenas de uma lenda.

Nostradamus frequentou o curso de Medicina, contudo não concluiu os seus estudos, havendo abandonado a Universidade.

Havendo desistido da carreira académica, Nostradamus optou depois pela carreira de Farmacêutico / boticário, tendo sido razoavelmente bem sucedido nessa pratica.

Nos tempos em que a peste negra atingiu a Europa, Nostradamus conseguiu bons resultados na luta contra a peste, em parte através da aplicação de praticas de higiene pública e técnicas de higiene pessoal.

No entanto uma tragédia atingiu a vida de Nostradamus.

O homem que tantos resultados tinha obtido na sua luta contra a peste negra, acabou sendo vitima da doença da pior forma: perdeu a sua esposa e filhos, que morreram da doença que infestou a Europa.

Nostradamus ficou devastado, e há quem afirme qe foi este o ponto de viragem na sua vida."
(Cont. Link)

Mais informações sobres Nostradamus e suas profecias:
> Link2


Deixo aqui as minhas impressoes sobre o album que deixei num forum americano:

The general feeling of the album is a Judas Priest meets Rhapsody/Nightwish but not so pompous. The man even sings in Italian (this must please the italian fans). Being a conceptual album, it will take some ppl to get into it.

The sound and feeling of the guitars and drums but mainly the guitars remembers me the 70's albums like Stained Class, Hell Bent and even British Steel, even in some compositations. Some sound effects here and there to set the mood. Very good riffs and guitar solos and some catchy chorus. The voice of the man doesn't sound so strong like in the solo stuff but fits quite well here.


Now CD2, I have to say that is not as good has CD1. More midtempo long songs, some acustic. Neverthess, this doesn't makes it sound bad, it just the length I complain,. Some of the interludes, like in the CD1, are very good and help to create the mood for the album and history and the next song that follows.

What makes this CD2 to be not bad, is the quallity of some songs that are the highlights of this part like Nostradamus, Future of Mankind or Exiled.

Don't be surprised to find some influences of Pink Floyd or Ayreon in some songs, mainly the calm/acustic ones


A very cinematographic album I must say.


8/10


Site offcial da banda: http://www.judaspriest.com/






"Nostradamus":



"Visions:



Revelations:



Exiled:



Videoclip War
> Clicar pra ver video


Lost Book of Nostradamus:

quarta-feira, 19 de novembro de 2008

Starman (1984)



A semana passada completei o visionamento de filmes do ciclo do John Carpenter na Cinemateca Portuguesa. Vi desde o Halloween (1978), Assalto à 13ª Esquadra (1976), O Nevoeiro (1979), The Thing (1982), Christine (1983), Fuga de Nova York (1981), Principe das Trevas (1987) e Starman, O Homem das Estrelas (1984).


O filme "Starman" é mais um filme que sai novamente do circulo ou área dos filmes de terror e suspense que o realizador John Carpenter sempre nos habituou. O argumento já andava pelos corredores de Hollywood muito antes de alguém fazer uma historia sobre um pequeno E.T. bondoso que visita o nosso planeta. No entanto, foi consecutivamente rejeitado até que John Carpetenter decidiu pegar nele em 1982 e fazer o filme. Por esta altura, o argumento já tinha perdido a sua originalidade por causa do filme de Steven Spielberg e porque depois do filme Alien (1979), o publico tinha-se habituado a seres extra-terrestres pouco amáveis.


Basicamente, historia gira em volta do convite que nós terraqueos enviámos na Voyager em 1977 dirigido a todos os seres que habitassem outros planetas, a visitar o nosso. No entanto quando isso parece acontecer, nós ( ou as autoridades dos países) não parecemos estar preparados (ainda) para tal visita. A historia é mais ou menos isto. Revelando um retrato do que nós somos apesar do séculos passados pela história da humanidade. Como toda a historia, tem de ter uma espécie de romance que eu não revelo e que deixo pra voçes descobrirem.


Um filme diferente do mestre Carpenter mas que não deixa de ser um filme bem conseguido e que eu recomendo a todos, principalmente nesta época natalícia.

Site Oficial: www.theofficialjohncarpenter.com





Trailer:



JEFF BRIDGES & KAREN ALLEN - ALL I HAVE TO DO IS DREAM:




STARMAN Slideshow ~ Original soundtrack:

WAZZUP!




LOL



Bem, tenho estado ausente porque o belo do meu computador tá com a gripe e por isso deverá ir ao medico muito em breve, o que fará com que fique ausente mais algum tempo. Por isso postarei aqui alguns tópicos antes disso acontecer para que voçes se entretenho na minha ausência ;)


Cheers
D.

sexta-feira, 7 de novembro de 2008

MANOWAR - Kings Of Metal (1988)






1.Wheels of Fire
2.Kings of Metal
3.Heart of Steel
4.Sting of the Bumblebee
5.The Crown and the Ring (Lament of the Kings)
6.Kingdom Come
7.Hail and Kill
8.The Warrior's Prayer
9.Blood of the Kings
Bonus tracks:
10.Pleasure Slave
11.Herz Aus Stahl (Heart of Steel" german version)


Em Novembro de 1988, os norte-americanos Manowar editavam o seu 6º álbum de originais. Foi um momento de grande alegria para os fans da banda, pois este era mais um excelente álbum da banda, que fez de imediato sucesso e tornando-se logo um clássico, e uma tristeza, pois este seria o ultimo álbum do guitarrista Ross The Boss, que decidiria sair da banda após a edição do álbum.
Gravado totalmente de forma digital (processo que na altura dava os seus passos), a banda expandiu o seu reportório e compôs material mais épico que nos álbuns anteriores, com musicas também mais rápidas, grandes coros e efeitos sonoros para intensificar a experiencia auditiva.

Logo a abrir o álbum, levamos com um petardo chamado “Wheels Of Fire” que começa com um motor a roncar e arrancar a 200 km à hora, uma das mais rápidas músicas compostas pela banda e mais cheia de adrenalina. Depois podem escutar-se outras pérolas como “Kings Of Metal”(o nome dado pelos fans à banda e aqui transformado em musica), “Hail & Kill”(um dos grandes épicos deste álbum e tocados até hoje nos concertos, “Heart Of Steel” (a balada de grande sucesso que teve direito a uma versão em alemão), o instrumental “Sting Of The Bumblebee” (o voo do moscardo de Rimsky Korsakov) e “The Crown & The King” (com a participação do grande coro de Canoldir e que passaram a encerrar todos os seus concertos) e pequena narração épica, que também se tornou num clássico, “The Warriors Prayer”.

Este álbum conquistou definitivamente o mundo para os Manowar e a prova-lo a tournée que se seguiu entre 1998/1989 que foi um grande sucesso. Mais um álbum que eu recomendo a todos (também para as meninas ;) ).

Site Oficial:
MySpace:http://www.myspace.com/manowarofficial

DOWNLOADCD





Manowar - Hail and Kill




Manowar - Heart of Steel(studio version):




Manowar - Kings Of Metal(Live):

quarta-feira, 5 de novembro de 2008

WARNING - Rapidshare Links

All rapidshare links that haven't been in use in more than 1 month will be deleted.

The Unused files will be deleted in the following days.


Cheers
D.

terça-feira, 4 de novembro de 2008

O Teu Corpo Claro e Perfeito



Teu corpo claro e perfeito

O teu corpo claro e perfeito,

Teu corpo de maravilha,
Quero possuí-lo no leito
Estreito da redondilha...

Teu corpo é tudo o que cheira...
Rosa... flor de laranjeira...

Teu corpo, branco e macio,
É como um véu de noivado...

Teu corpo é pomo doirado...

Rosal queimado do estio,
Desfalecido em perfume...

Teu corpo é a brasa do lume...

Teu corpo é chama e flameja
Como à tarde os horizontes...

É puro como nas fontes
A água clara que serpeja,
Quem em antigas se derrama...

Volúpia da água e da chama...

A todo o momento o vejo...
Teu corpo... a única ilha
No oceano do meu desejo...

Teu corpo é tudo o que brilha,
Teu corpo é tudo o que cheira...
Rosa, flor de laranjeira...



- Manuel Bandeira

segunda-feira, 3 de novembro de 2008

Heart Of Steel



Build a fire a thousand miles away
To light my long way home
I ride a comet, my trail is long to stay
Silence is a heavy stone
I fight the world and take all they can give
There are times my heart hangs low
Born to walk against the wind, born to hear my name
No matter where I stand I'm alone

Stand and fight
Live by your heart
Always one more try
I'm not afraid to die
Stand and fight
Say what you feel
Born with a heart of steel

Burn the bridge behind you, leave no retreat
There's only one way home
Those who laugh and crowd the path and cut eachothers throats
Will fall like melting snow
They'll watch us rise with fire in our eyes
They'll bow their heads, their hearts will hang low
Then we'll laugh and they will kneel and know this heart of steel was
Too hard to break
Too hard to hold

Stand and fight
Live by your heart
Always one more try
I'm not afraid to die
Stand and fight
Say what you feel
Born with a heart of steel




Manowar - Heart of Steel (live in Lisbon '99):

sexta-feira, 31 de outubro de 2008

The Fog (1979)




Esta ultima terça-feira fui ver o filme “O Nevoeiro”(The Fog) na Cinemateca Portuguesa que apresenta entre Outubro e Novembro o ciclo dedicado ao mestre do terror e suspense, John Carpenter. A primeira vez que vi este filme foi em princípios dos anos 80, no tempo em que a RTP dava bons filmes de todos os géneros.

Na altura fiquei arrepiado mas o que mais me assustou foi a musica do filme (composta pelo próprio John Carpenter) que se torna sufocante e que está presente na maioria dos seus filmes. O filme conta coma participação da famosa actriz Janet Leigh (Psycho), que contracena aqui pela primeira vez com a sua filha Jamie Lee Curtis (Halloween), actriz que foi introduzida no cinema pelas mãos de John Carpenter. O filme conta também com as participações de Adrienne Barbeau (Fuga de Nova York 1997), Tom Atkins (Fuga de Nova York 1997), Nancy Kyes (Halloween), Hal Holbrook (Magnum Force) e John Houseman (Three Days of the Condor ).


Composto com planos soberbos e imagens sugestivas, sem revelar em demasia, “The Fog”, conta a historia a história de uma pequena vila costeira que é invadida por um misterioso e mortífero nevoeiro. Para uma época onde não existiam processadores gráficos (CGI) capazes de criar tudo e mais alguma coisa, confirma-se aqui, facilmente, a mestria pelo qual Carpenter e realizadores da mesma geração são hoje em dia reconhecidos. O pormenor logo no inicio do filme, em que um velho marinheiro introduz a amaldiçoada história da vila a um grupo de crianças sentadas em redor da fogueira, mensagens subliminares contidas nos mais ínfimos detalhes e a porção certa de terror, fazem deste “The Fog” uma verdadeira obra-prima do cinema fantástico/terror e suspense, sendo uma passagem obrigatória por todos os apreciadores do género.


De referir ainda que este foi mais um dos filmes com direito a remake em 2005, pela mão de Rupert Wainwright, sendo, muito provavelmente, um dos piores jamais feitos. Prova mais do que evidente, que não só com efeitos especiais comuns e alcançáveis a qualquer estúdio com dinheiro (e não à habilidade de realizadores, como no passado) se consegue um grande filme. Fica a esperança que o público mais novo, a quem esse remake foi claramente dirigido, esqueça o que viu, e passe directamente para um dos melhores filmes de terror da década de 80, e uma obra impar na carreira de um visionário chamado John Carpenter.



Track Listing:

1.Prologue - Dialogue from the movie
2.Theme from "The Fog"
3.Matthew Ghost Story
4.Walk to the Lighthouse
5.Rocks at Drake's Bay
6.The Fog
7.Antonio Bay
8.Tommy tells of Ghost Ships
9.Reel 9
10.Main theme (Reprise) (Bonus Track)
11.The Fog Rolls In (Bonus Track)
12.Blake in the Sanctuary (Bonus Track)
13.Finale (Bonus Track)
14.Radio Interview with Jamie Lee Curtis about The Fog (Bonus Track)



DOWNLOAD
CD



Ver tambem este topico/See also this post:
> http://dreamaster-realm.blogspot.com/2007/10/halloween-1978.html

The Fog teaser trailer:



The Fog teaser trailer 2:


The Fog trailer:

quarta-feira, 29 de outubro de 2008

Fear Of The Dark






I am a man who walks alone
And when I’m walking a dark road
At night, or strolling through the park


When the light begins to change
I sometimes feel a little strange
A little anxious when it’s dark


Fear of the dark ,Fear of the dark
I have constant fear that something’s always near
Fear of the dark, Fear of the dark
I have a phobia that someone’s always there


Have you run your fingers down the wall
And have you felt your neck skin crawl
When you’re searching for the light?
Sometimes when you’re scared to take a look
At the corner of the room
You’ve sensed that something’s watching you.


Fear of the dark ,Fear of the dark
I have constant fear that something’s always near
Fear of the dark, Fear of the dark
I have a phobia that someone’s always there


Have you ever been alone at night
Thought you heard footsteps behind
And turned around, and no-one’s there?
And as you quicken up your pace
You find it hard to look again
Because you’re sure there’s someone there.


Fear of the dark ,Fear of the dark
I have constant fear that something’s always near
Fear of the dark, Fear of the dark
I have a phobia that someone’s always there


Watching horror films the night before
Debating witches and folklore
The unknown troubles on your mind
Maybe your mind is playing tricks
You sense, and suddenly eyes fix
On dancing shadows from behind.


Fear of the dark ,Fear of the dark
I have constant fear that something’s always near
Fear of the dark, Fear of the dark
I have a phobia that someone’s always there


When I’m walking a dark road
I am a man who walks alone






Fear Of The Dark (Violin Version):



Fear Of The Dark (Piano Version):







Como estamos na semana do Halloween, deixo-vos aqui este classico tenebroso da musica ;)

segunda-feira, 27 de outubro de 2008

O Cão do MacGyver

video


Uma boa semana :)

sexta-feira, 24 de outubro de 2008

Linda Morena



Oh! Morena, você tá bonita demais
Oh! Morena, Me diga você o que fez
Oh! Morena ,o que é que você gosta mais
Oh! Morena , se você não disser hoje eu morro de vez

Linda morena doce e meiga menina
Deixa eu tocar o teu corpo, sentí-lo e sonhar
Louco é o desejo que sufoca o meu coração
Eu quero você, como eu quero poder te abraçar

A noite esta linda o céu tem estrelas bonitas
Vamos sair e dançar esta nossa canção
Sentindo a brisa da noite, linda morena
Meu sonho é viver com você uma linda paixão

- Juliano Trindade/Marcos Noms

quarta-feira, 22 de outubro de 2008

Priest Feast em Portugal 2009





O ano de 2009 preve-se de boa qualidade. Pelo menos começa bem.

segunda-feira, 20 de outubro de 2008

Vamos ao Dentista

Depois da noticia que saiu hoje sobre os dentistas, decidi colocar aqui este video a favor desta classe tão incompreendida.




Uma boa semana ;)



PS: Devido ao primeiro comentario a este topico, venho informar que este video é para rir e não para assustar ninguem ;) Have fun :)

sexta-feira, 17 de outubro de 2008

Sonhos de Amor no Outono...



Folhas de outono…
…a cair, displicentes, pelo chão,
Como os sonhos que se foram,
Levando tuas lembranças,
Pra bem longe, em dispersão,
Deixando ao desamparo
Um amargo coração…

Folhas de outono…
Vocês se vão… já tiveram
Um papel na natureza,
E ainda continuam
A espalhar tanta beleza…
Mas meus sonhos, insensatos,
Mal cumprindo seu papel,
Abandonam-me à tristeza,
Se esparramam com o vento,
Arrastando a esperança,
Espalhando a incerteza…

Folhas de outono…
… que em ciclos voltarão,
No vai-e-vem das estações,
Em divinas produções,
Noutros toques de magia,
Em meigas transformações…

E meus sonhos?…

Se os meus sonhos…
…quem me dera…
Retornassem a meu viver,
Como as folhas de outono
E as cores da primavera…
Se... em meu outono interior,
Os sonhos reacendessem
As chamas de outrora, amor...
Certamente, então, fariam
Um milagre acontecer:
Renascerem minhas crenças,
Cessar o meu padecer…


- Oriza Martin

quarta-feira, 15 de outubro de 2008

HELLRIDER




Here they come
These gods of steel
Megatron
Devouring what's concealed

Speed of Death
Crossfired they stare
Final breath
From vapourizing glares

Raised to man oppressed
Sign of persecution

Hellrider
Roars on through the night
Hellrider
Raised for the fight

All incensed
To overthrow
Strong defence
With armaments they grow

By this quest
Their fates renowned
Put to rest
Abominations grow

Time to ram it down
Judgement for the tyrant

Hellrider
Roars throug the night
Hellrider
Raised for the fight

Fight undying and eternal
Wheels bring death and pain infernal
Honour bound your strength repleted
To no end they're undefeated

Hellrider Hellrider
You fought their battle for them

Hellrider Hellrider
You brought them through their despair

Hellrider Hellrider
Your tempered steel relinquished

Hellrider Hellrider
You slaught them all extinguished

Wrath of doom
In killing fields
They consume
Their valiants never yield

Triumph to the gods
Vanquished of enslavers

Hellrider
Breaking their will
Hellrider
In for the kill

Hellrider Hellrider
You fought their battle for them

Hellrider Hellrider
You brought them through it all

Hellrider



Clicar para ouvir a musica, Hellrider (ultra stereo version):







JUDAS PRIEST-HELLRIDER video:

Actualização/Update

Agora podem fazer o download do album:
- Iron Maiden: A Matter of Life and Death + Bonus Tracks (2006)

----------------------------

Now you can download the album:
- Iron Maiden: A Matter of Life and Death + Bonus Tracks (2006)


Click in the link:
http://dreamaster-realm.blogspot.com/2006/08/iron-maiden-matter-of-life-and-death.html

segunda-feira, 13 de outubro de 2008

Solução Contra O Novo Crime



:D

HEAVY METAL PT IS THE LAW VOL.1




Como prometido ao meu amigo Rick, deixo aqui esta compilação de bandas de heavy metal luso que ele fez e uma forma de também ajudar a promover o que é nosso. Esta compilação celebra o segundo ano de aniversario do site deste meu amigo.

Deixo aqui o comentário dele em relação a esta colectânea:

"É com um enorme orgulho e amor á camisola do heavymetal que lanço a primeira compilação em formato digital do HeavymetalPT. A festejar o 2º aniversário e já com quase 400 mil visitas, o site HeavymetalPT mantém-se fiel ao som sagrado! É em solo germânico que lanço esta compilação que demonstra bem o nosso panorama metálico a nível de heavymetal mais tradicional! São 14 bandas nacionais que estão no activo e todas elas com uma qualidade espectacular. Espero que curtam, pois sendo meramente um download a mim diz-me muito! Hail Portuguese Heavymetal!"

Site: http://www.heavymetalpt.com/

-----------------------

This compilation was done by a friend of mine that has the following site: http://www.heavymetalpt.com.

This compilation is much dedicated to the heavy metal bands in Portugal and to celebrate the 2º year anniversary of the site. The download link was given by my friend by kind permission (you can also find it in his site).



Conteúdo do download:

Imagens Front e Back - Para o pessoal imprimir.
Docs - Fotos das bandas.
Bands.pdf - Site e Myspace das bandas
SpecialThanks.pdf - Como o nome indica Special Thanks .

DOWNLOAD
CD

sexta-feira, 10 de outubro de 2008

The Jeff Scott Soto Queen Concert (2003)



Tracklist:

CD1
01. Procession
02. Let Me Entertain You
03. Tie Your Mother Down
04. Another One Bites the Dust
05. I Want to Break Free
06. Keep Yourself Alive
07. Spread Your Wings
08. Dragon Attack
09. Medley:
- Death On Two Legs
- Princes of the Universe
- Tenement Funster
- Flick of the Wrist
- Innuendo
- Ogre Battle
- I'm in Love With My Car
10. Fat Bottomed Girls
11. '39
12. Hammer to Fall
13. Don't Stop Me Now
14. You're My Best Friend
15. Save Me
16. I Want It All
17. Guitar Solo
18. Stone Cold Crazy


CD2
01. Piano Medley:
- Dear Friends
- You Take My Breath Away
- Love of My Life
- Good Old Fashioned Loverboy
- Jealousy
- Nevermore
- Lily of the Valley
- The Millionaire Waltz
- Who Wants to Live Forever
02. Somebody to Love
03. Killer Queen
04. Play the Game
05. These Are the Days of Our Lives
06. It's Late
07. Under Pressure
08. Radio Ga Ga
09. Drum Solo
10. We Will Rock You
11. We Are The Champions
Encore:
12. Bohemian Rhapsody
13. The Show Must Go On
14. God Save the Queen



A 10 de Maio de 2003, o cantor de rock, Jeff Scott Soto e a sua banda deram um fabuloso concerto na Convenção dos Queen, acontece todos os anos.Conhecido como grande vocalista de bandas como Yngwie J. Malmsteen, Talisman, Eyes, Axel Rudi Pell, Journey, etc.



Como grande fan dos Queen, Jeff Scott Soto preparou um concerto de excelencia que ficasse ao nivel de qualidade dos Queen, tocando para mais de 2500 fans. Numa actuação com mais de 2 horas, Jeff Scott Soto percorreu toda a discografia dos Queen.

Um verdadeiro tributo a esta historica banda de rock que são os Queen.


Download
CD1
CD2






Queen Medley:



Save Me:

terça-feira, 7 de outubro de 2008

Final de Verão

clika na imagem para ver o resto das fotos



Assim assinalo o fim do Verão.

terça-feira, 30 de setembro de 2008

Voltei!




Devido a problemas tecnicos, não pude actualizar o blog. Espero que a situação normalize dentro em breve.

domingo, 14 de setembro de 2008

Bruce Dickinson - The Chemical Wedding (1998)



"The Chemical Wedding" tracklist:
1.King In Crimson
2.The Tower
3.Chemical Wedding
4.Killing Floor
5.Book Of Thel
6.Gates Of Urizen
7.Jerusalem
8.Trumpets Of Jericho
9.Machine Men
10.The Alchemist
Bonus tracks:
11.Return Of The King
12.Jerusalem (live)




“The Chemical Wedding” o 5º álbum da carreira a solo do vocalista dos Iron Maiden, celebra hoje 10 anos aniversario aquando do seu lançamento a 15 de Setembro de 1998. Continuando na sua fase de regresso ao universo do heavy metal onde os seus méritos foram reconhecidos, Bruce Dickinson regressa mais motivado do que nunca depois do anterior álbum “Accident Of Birth(1997)” ter recebidos criticas bastante positivas.


Novamente contando com a ajuda dos membros que participaram no álbum anterior estão o Adrian Smith nas guitarras, Eddie Casillas no baixo, David Ingraham na bateria e Roy Z como guitarrista e produtor, manteve o nível lá em cima, com clássicos instantâneos como “The Tower”, “Book Of Thel”, Killing Floor” e a faixa título, além das belas baladas “Gates Of Urizen” e “Jerusalem”. Centrado na ciência do oculto, alquimia e na poesia de William Blake, onde a essência das letras traz um conteúdo lírico ímpar, impecável. “The Chemical Wedding” revelou-se um álbum mais pesado, mais elaborado, mais técnico e sombrio, não perdendo com isso a sua melodia reconhecida e refrões orelhudos. As guitarras pesadíssimas para os padrões do metal tradicional promovem uma revolução no estilo, executando riffs deliciosos e solos eficientes. Adrian Smith é a grande surpresa do álbum. Além da impecável execução, mostra-se especialista em composição de solos carregados de feeling. Bruce Dickinson adopta um estilo ligeiramente diferente do habitual, pois acrescenta mais agressividade, utilizando tonalidades mais graves.


Aclamado como um dos melhores álbuns da sua carreira a solo e do anos de 1998(deixando para trás o álbum Virtual XI dos Iron Maiden editado nesse mesmo ano), a banda embarcou num tournee de grande sucesso, culminando em 1999 no Brasil a 25 de Abril em São Paulo(que daria origem ao seu 2º álbum ao vivo “Scream For Me Brazil”.
Um álbum que eu recomendo vivamente.


Site Oficial: http://www.screamforme.com/


DOWNLOAD
CD


Topicos relacionados/Related Topics:
> http://dreamaster-realm.blogspot.com/2007/05/bruce-dickinson-accident-of-birth-1997.html



Video Killing Floor:




Video The Tower:




The Chemical Wedding (live):