segunda-feira, 28 de agosto de 2006

Iron Maiden: A Matter of Life and Death (2006)



Tracklist:
1. Different World
2. These Colours Don't Run
3. Brighter Than A Thousand Suns
4. The Pilgrim
5. The Longest Day
6. Out Of The Shadows
7. The Reincarnation Of Benjamin Breeg
8. For The Greater Good Of God
9. Lord Of Light
10. The Legacy
Bonus Tracks:
11. Hocus Pocus (Focus cover)
12. The Reincarnation of Benjamin Breeg (live)



Os Iron Maiden estão de volta com um novo album e pelo que já ouvi e pelo que se consta por aí, este será muito provavelmente o melhor album da banda dos ultimos 16 anos.

Neste album a banda segue uma sonoridade que começou no album "The X Factor" e que foi melhorada com o regresso do vocalista Bruce Dickinson e o guitarrista Adrian Smith e que com este novo album melhorada.

Neste album a banda tenta ir mais alem e trazer alguma frescura ao som tradicional e já conheçido dos Iron Maiden. É uma album de musicas epicas e complexas, que requer mais de uma audição para que nós entrarmos no espirito e essencia do mesmo. Penso que se pode tornar num dos albuns do ano 2006.

Portanto digo desde já que não é um album fácil de ouvir.

Até agora, as minhas musicas favoritas sao: Lord Of Light e The Legacy


DOWNLOAD
CD






The Reincarnation of Benjamin Breeg video:




Different World video:




Different World (animated version):





Brighter Than A Thousand Suns Music video:

19 comentários:

cabriti disse...

Só os Iron Maiden para conseguirem fazer com que as minhas elevadissímas expectativas fossem superadas.
Esperava muito,mas tive o muito multiplicado por 10.Estamos perante um dos melhores albuns da carreira desta banda.
Será sem sombra de dúvida, o melhor album de 2006.
Para mim é um album muito fácil de ouvir e dá-me bastante gosto fazê-lo.

Up the Irons

cabriti here

Nuno disse...

Se uma obra de arte destas não é facil de ouvir, o que será !?

Ehehe

Åñäii§ disse...

Não é facil?
Gosto de desafios...

Bola Oito disse...

Concordo com o que escreveste, excepto com o facto de ser um álbum de díficil audição ou que requer mais do que uma audição para se começar a apreciar.

Quer dizer, discordo no que a mim me diz respeito, apenas e só. Cada um terá a sua opinião e sentirá o álbum de maneira diferente, claro. Compreendo que se diga que é um álbum de audição menos fácil devido à sua complexidade, mas eu, que estava à espera disso mesmo acabei por não o achar nada difícil. Entrou logo à primeira!

DREAMASTER disse...

Olá anaiis.

Bem, como em geral gosto de musicas mais pequenas e não me refiro só a Maiden mas a musica em geral. Este album como só tem musicas grandes(com execpção da primeira) custou-me ouvi-lo de inicio e as musicas não entravam tao rapidamente no ouvido(não é q eu seja surdo :D ) por isso tive de o ouvir mais vezes para começar a gostar dele.
Olha, qd ouvires o album todo, deixa aki a tua opinião, ok ?

cheers
D.

dreams disse...

vou ouvir para depois dar a opinião...

um beijo doce *
“·.¸Dreams¸.·”

DREAMASTER disse...

Obrigado dreams por teres aparecido por aki.

Já vi q temos algo em comum ;)

Qto ao album, fico á espera de ler a tua opiniao aki :)

Sweet dreams ;)

Pedro Ferreira disse...

A Matter of Life and Death

Ouvir um album novo de Iron Maiden pela primeira vez causa sempre algum receio nestes ouvidos e coração de fã acerrimo da banda ha mais de 20 anos, 22 para ser mais preciso.
Será que é desta que me vão defraudar? Será que as minhas expectativas foram elevadas com tudo o que li sobre o album antecipadamente e que afinal não soa nada aquilo que os outros profetizavam?
72 minutos com musicas muito longas, será que não era demais? tornar-se-ia num album chato e vazio de conteudo?
Será que todos aqueles que querem fazer o enterro a esta banda mítica teriam finalmente razão para o fazer?
Com todas estas duvidas na minha mente e, depois de já ter ouvido algumas musicas nessa coisa fantastica chamada Internet, la coloquei o CD na aparelhagem e carreguei no PLAY. Mal eu sabia o que me esperava...
Desde o grito do Nicko, antes do incio da Different World, ate aos ultimos acordes
da The Legacy, canção que encerra o album, escutei com o máximo de atenção possivel, as vezes nem ousando respirar tal era a concentração e...o espanto.
Não pode ser, já passaram 72 minutos? Não acredito!!!!
Durante esses 72 minutos atravessei um sem número de emoções que me deixaram perplexo.
Sinceramente não estava à espera de ser surpreendido, quanto mais completamente abismado com uma revelação de mestria, de musicalidade, de raiva, de poder, enfim, de puro genio que é o que nos revela este A Matter of Life and Death.
Não é um album de fácil digestão, pode-se gostar logo à primeira, mas não se sente logo à primeira, tem tantas nuances, tantos ambientes, tantas coisas escondidas de uma primeira audição que tenho a certeza que daqui a muitos anos ainda se irão estar a descobrir coisas novas sobre este disco.
Após mais algumas rodagens posso agora fazer uma apreciação mais conclusiva...espero eu.

DIFFERENT WORLD
é realmente a musica mais diferente do album, numa onda mais hard rock e com alguma parecença com Thin Lizzy nas linhas vocais do refrão e no solo dobrado das guitarras. Embora esta seja uma imagem de marca de Maiden nesta canção em particular soa a uma mistura entre Lizzy e Wishbone Ash, muito interessante mas completamente diferente do resto do album

THESE COLOURS DON'T RUN
Começa mais calma, como aliás grande parte do album, mas depressa cresce para um refrão imenso onde o Bruce canta com uma raiva espantosa a excelente letra.

BRIGHTER THAN A THOUSAND SUNS
Será que Maiden alguma vez soaram tão pesados como nesta musica? Na minha opinião nem mesmo na ultra-pesada Where Eagles Dare a banda teve esta intensidade. Peça musical espantosa, com um ambiente fantastico e muito audaciosa. O Baixo bem saliente, como aliás no resto do disco, marca a canção com um excelente trabalho de bateria. O riff por tras do solo é simplesmente genial.

THE PILGRIM
Grande inicio, fez-me logo pensar num concerto ao vivo com toda a gente a gritar os ohohos. Grance canção com um refrão bem orelhudo, muito melódico mas sem nunca passar a linha do cheezy.

THE LONGEST DAY
Mais uma peça musical interessantissima, extremamente ambiental e muito emotiva, ou não estariam a falar do desembarque na Normandia, o Dia D.
Ao vivo vai ser um estrondo com este refrão.

OUT OF THE SHADOWS
A mais calma e com um ambiente mais caracteristico dos albuns a solo do Bruce.
Nesta altura já estou completamente de queixo no chão com a performance dos 6 magnificos, mas a do Bruce e do Nicko sobressaem aos ouvidos de todos.

THE REINCARNATION OF BENJAMIN BREEG
O começo é tipicamente Maiden e ainda bem que é o unico no disco que soa como tal.
Excelente musica, muito groovy e com um riff magnifico o que a torna tão diferente do resto das musicas de Maiden, que normalmente são mais baseadas em sucessão de acordes do que propriamente em riffs.

FOR THE GREATER GOOD OF GOD
Introdução de baixo mas a não soar nada como todas as introduções de baixo de albuns anteriores.
Grande melodia de voz numa musica fantástica. a bridge é ENORME e ao vivo vai deitar a casa abaixo.

LORD OF LIGHT
Não foi fácil de perceber esta musica, entrou-me à primeira mas como uma musica normal, mas depois de a ouvir varias vezes com atenção redobrada fiquei fã incondicional.
O inicio é fantasmagórico, tão diferente para a banda, a letra é muito boa, como todas aliás.

THE LEGACY
No ultimo album tinha sido Journeyman a espantar o mundo, esse sentimento recai sobre The Legacy desta vez.
Mas que coisa magnifica, que voz, que composição, que som, tantas emoções numa musica só.
Excelente maneira de encerrar o album.

Em conclusão, podemos afirmar que é claramente Maiden, estão lá todas as coisas que nos fazem amar esta banda há muitos anos, mas estão habilmente disfarçadas que quase nem percebemos que lá estão.
Não sei se me faço explicar, ouvimos o album e dizemos, isto é Maiden, mas porquê, se as guitarras dobradas em melodias não estão tão salientes, porquê se não existem praticamente ritmos galopados, porquê se não existem refrões mais comerciais, porquê se não existem canções rapidas??

Porque sim, porque é Maiden, mas soa fresco, não soa a uma banda com 30 anos de carreira, soa a uma data de rapazes novos a querer quebrar barreiras de preconceito contra o Heavy Metal.
Embora com muito mais maturidade do que nos anos 80 este album soa a uma banda que soube sempre se reeinventar e mais do que nunca conseguiu-o com um album fantastico que se tivesse saido em 1982 em vez do Number of the Beast hoje as pessoas que não souberam evoluir com a banda estariam a dizer " nunca hão-de fazer nada como o a Matter of Life and Death, esse sim, grande album". Se o album a editar em 2006 se chamasse The Number of the Beast com o alinhamento esses fãs iriam critica-lo à mesma, porque vivem no passado e esperam em todos os albuns que venha uma musica chamada Run to the Hills - revisited, ou The Trooper - viewed by the russian soldiers, ou mesmo que fizessem um Seventh Granchild of a Seventh Granchild - The Return.
Percebo aqueles que continuam a preferir os albuns do passado mas que saibam apreciar e criticar construtivamente os albuns do novo milenio pois eles são bons, e nunca o foram tão geniais com este A Matter of Live and Death.
nunca em 18 anos a frase se aplicou tão bem e com tanta certeza.

IRON MAIDEN IS GONNA GET YOU NO MATTER HOW FAR
they never went away but now the genius is back

DREAMASTER disse...

Muito boa review Pedro.

Realmante este é um album q não deixa ninguem indiferente e neste album realmente não encontro fillers. Apenas q gosto mais de uma do q outras mas todas acima da media.

Quem é fã e não está preso ao passado, tem q perceber a dinamica e evolução da banda e respectiva sonoridade.
Muitos estaraõ á espera de musicas rapidas e galopantes com refroes orelhudos mas isso é pra quem não tem estado a prestar a atenção ao q a banda tem feito com a sua sonoridade nos ultimos 10 anos.

A banda evoluiu no seu som mas mantendo a sua marca já conhecida numa maneira de manter o interesse e a chama viva em continuar a fazer musica pra banda chamada Iron Maiden.

luna disse...

Já tinha ouvido falar do novo álbum, mas ainda não o ouvi... não sou completamente fan de iron maiden, mas é uma das minhas bandas de eleição.

Beijinhos Lunares

Lord of Erewhon disse...

Estão velhinhos... mas ainda mexem... ;)

___

Dreamaster... não faço ideia como cheguei ao teu blog... sabes como é... vai-se vagueando.
Abraço.

DREAMASTER disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
DREAMASTER disse...

Ora re-bemvindo Lord. Sim, tão velhos mas são como o vinho, cada vez melhores ;)

Vai apareçendo por aki.

DREAMASTER disse...

Luna aconselho-te a comprar o album, pois é muito bom. As musicas são grandes mas passam bem.
Qd ouvires diz aki o q achaste do album.

PS: Olha eu adicio nei o teu blog aos meus links e obrigado por voltares aki ao meu blog ;)

Sweet dreams
D.

Bola Oito disse...

LOrd, provavelmente da mesma maneira que chegaste ao meu.

Obrigado pelo desejo de boas férias.

Crónicas de Ariana disse...

Vim agradecer a tua visita.
este grupo é um dos preferidos do meu marido.

BJS

Crónicas de Ariana disse...

Vim agradecer a tua visita.
este grupo é um dos preferidos do meu marido.

BJS

DREAMASTER disse...

O teu marido tem bom gosto ;)
e obrigado tb pela tua visita e q esta seja uma de muitas :)

Anónimo disse...

Oi MR!!

Gostei especialmente do teu blog e da música "amor e sexo". Sempre gostei da música, e é especialmente bonita (pelo menos para mim).Não sou muito fã dos Iron Maiden ,mas vou ouvir este e depois digo-te. Beijinhos

Telma