segunda-feira, 16 de abril de 2007

Blade - A História de uma Banda Pt 3

Durante 3 anos a banda foi escrevendo varias musicas e ensaiando. A maioria das musicas eram escritas pelo guitarrista ou em colaboração comigo e o baixista.

No início do Verão de 1996 começei a escrever algumas músicas sozinho (muitas ficaram pelo rascunho ou foram mesmo para o lixo).

Certo dia a banda foi convidada a participar num festival de bandas amadoras que iria ocorrer no concelho de Oeiras e a possível gravação de um EP ou lá o que era (já passaram tantos anos que eu não me lembro bem de alguns factos), por um amigo do baixista que pertencia á organização. Nós aceitamos de imediato. Essa pessoa quis ir ver como era a nossa banda e nós o convidamos a assistir a um dos nossos ensaios. Combinamos uma data para ele lá aparecer e assim ficou marcada a nossa "audição".

Entretanto, decidi apresentar algumas das minhas músicas á banda, quando aconteceu aquilo que eu á muito suspeitava. Enquanto o resto da banda aceitou de bom grado a minhas musicas como mais uma contribuição para a banda, o guitarrista rejeitou-as de imediato, alegando que ali quem compunha as musicas era só ele e quem quisesse contribuir na composição, era nas musicas deles mas musicas individuais de outro membro da banda é que não. Gerou-se uma grande discussão. Argumento de um lado e do outro. No final como não se tinha chegado a nenhum consenso, eu decidi deixar a banda. Argumentei que se eu soubesse desde o início que essa era a norma na banda não teria aceitado entrar na banda. O baterista que era meu amigo tentou-me demover da minha decisão mas já não havia volta dar.

Algumas semanas mais tarde, o meu amigo baterista contou-me que o baixista tinha ficado como vocalista temporário enquanto não encontravam um novo e que a tal "audição" tinha sido um desastre, porque a banda fartou-se de se enganar a tocar as musicas e que por isso o convite tinha ficado sem efeito.

Depois das férias, voltei-me a encontrar com o meu amigo que me contou uma notícia ao mesmo tempo surpreendente e previsível, a banda tinha a acabado e o baixista tinha formado a sua própria banda. Fiquei a saber que o pessoal não gostava muito da atitude de ditador do guitarrista e que a minha saída tinha sido a gota de água.

A letra da música que eu em baixo transcrevo, é uma entre as que eu apresentei naquele dia á banda.

Uma música rapida, inspirada pelas músicas "Wheels Of Fire" dos Manowar e "Be Quick or Be Dead" dos Iron Maiden, apesar de a nível instrumental soar um pouco thrash. Quanto á letra, ela foi inspirada no filme do John Carpenter "Fuga de Nova York" (1981).



RUN FOR YOUR LIFE

In the streets of Bronx
There is rage and anger
When the night comes down
Fear comes to town

The streets of Bronx
Belongs to the gangs
If you’re not careful
You are a mad or a fool

If you get in their way
You are in a big, big trouble
If you get in their way
You better pray

Chorus
Run for your life, Run for your life
You better be ready, you must be fast
Run for your life, Run for your life
The air is cutting like a knife

In the streets of Bronx
There’s no mercy and no God
Dead bodies lie on the ground
Death comes with no sound

A young girl is raped
Her life has ended

(guitar fill)

The sound of guns fills the air
So my dear friend you must be aware

Chorus
Run for your life, Run for your life
They come get you, they come to kill you
Run for your life, Run for your life
You must be ready to kill and fight

So shoot at sight
(solo guitarra)

Chorus
Run for your life, Run for your life
You better be ready, you must be fast
Run for your life, Run for your life
You must be ready to kill and fight… yes fight!

What a hell of a night!

4 comentários:

Nuno disse...

Tá fixe. Afinal tu é que eras a alma dos Blade, e foste o unico que entraste em confronto com o guitarrista "ditador", tal Blackmore e Gillan, Dickinson e Harris, Iommi e Dio, Waters e Gimor, etc...

DREAMASTER disse...

Bem, não vou tão longe mas apenas fiz aquilo que os outros não conseguiram ou não souberam fazer.

Isto de dizer aos amigos q se toca numa banda é muito cool e dá uma certa fama a um gajo mas para quem quer levar a serio as coisas, isto é uma parvoíce.

Depois mais tarde até nos apercebemos que o guitarrista nem sabia tocar bem guitarra.

Rosa Silvestre disse...

Olá D., não te retirei da lista, não...fiz alterações na lateral e ficaram três blogs de fora...estava no velho bloge e tive que passar para o novo porque não conseguia aceder ao template!

DREAMASTER disse...

Já tava tristinhh ;)

Bjs
D.