terça-feira, 4 de julho de 2006

Madrid quer controlar preços da Electricidade em Portugal

O Governo espanhol quer controlar a evolução dos preços da electricidade na bolsa portuguesa de energia, a Omip.

Esta é a solução para impedir que as suas empresas recorram ao mercado português, para fazerem operações a prazos superiores aos que definiu para o mercado diário, noticia o «Público».

O presidente da Entidade reguladora dos Serviços Energéticos (ERSE), Jorge Vasconcelos, já manifestou a sua «maior perplexidade» pela situação.

No novo pacote legislativo vão ser adoptadas medidas urgentes para o sector energético espanhol, face à crise tarifária que se vive no país.

Serão, também, compatibilizados compromissos assumidos com Portugal, para a nova etapa de construção do mercado Ibérico de Electricidade (Mibel).

Com mais de 80 por cento da produção de energia, está agora nas mãos das empresas espanholas, os preços do mercado a prazo, que serão definidos em função do tecto que vier a ser enunciado.



Francamente o nosso país vai de mal a pior e o nosso governo dá pancadinhas nas costas dos nosso "queridos hermanos". Tamos cada vez mais proximos de sermos anexados pela Espanha atraves da economia.

3 comentários:

Anónimo disse...

Realmente com os comentarios que vejo acredito que a estratégia do PS está a dar frutos.Conseguiram que os portugueses desejem ser espanhois.
Aquilo que durante seculos defendemos, a nossa independencia, foi desbaratada num ano de governo Sócrates.Agora compreendo a ataque ás forças de segurança, aos militares, á função publica.
Manobra-se tão bem os toinos portugueses. Neste momento é só futebol e quando acordarem o que aconteceu? Teremos a bandeira castelhana no palacio de belem.
Se nem os galegos , os bascos , os catalães querem ser espanhois, só realmente os atrazados mentais portuiguese para manter a espanha como país. Começou pela electricidade, o que virá a seguir?Quer dizer os bancos já são deles...

Anónimo disse...

axexados???

DREAMASTER disse...

Obrigado por apontares o erro mas podias ter comentado o assunto .